sexta-feira, 6 de junho de 2008

Olá Jovem

« I Encontro do Olá Jovem – Participação Juvenil»

A escola Seomara da Costa Primo participou no encontro, por convite de responsáveis da equipa do Olá Jovem, ao abrigo do projecto «Educação para a Saúde». O evento teve lugar no mês de Maio último, nos Recreios da Amadora, e contou com a participação de um significativo número de escolas do Concelho da Amadora

A participação da nossa escola resultou de um trabalho realizado pelos alunos do 11º. Ano, turma 5, sobre o tema «Violência em Meio Escolar». Este tema foi da exclusiva responsabilidade dos alunos e os trabalhos foram sempre supervisionados pelas professoras Mariana Cansado e Filomena Farinha. No final da apresentação foi feita uma avaliação positiva sobre os resultados dos trabalhos, tendo ficado afirmado publicamente, pelas responsáveis do projecto, que no próximo ano lectivo se daria continuidade ao tratamento do problema da violência na escola.

1 comentário:

Lídia disse...

Prefessora Elisa,

queria deixar-lhe um grande beijinho e dizer que foi graças a si e a outros professores maravilhosos que cruzaram a minha vida escolar (Professora Maria João (Alemão), Professoara Mª José Capelão (História)) que escolhi as letras :) Licenciei-me em Linguas e Literaturas Modernas (estudos Portugueses e Alemães). Recordo com saudades as aulas sobre Pessoa... eram um deleite para mim.

Um grande beijinho, cheio de saudades,

Lídia

No Dia Internacional da Mulher lembramos - Grandes Mulheres


A BELA OTERO Carolina Otero Iglesias(1868-1965)

A Bela Otero, de seu nome Carolina Otero Iglesias, foi uma bailarina espanhola, lindíssima, também conhecida como a "sereia do suicídio". A sua vida fez correr rios de tinta e de sangue. Foi amada por seis reis: Afonso XIII, Leopoldo II da Bélgica, Nicolau II da Rússia, o futuro rei Eduardo VIII (duque de Windsor), Alberto I do Mónaco e Guilherme II da Alemanha, bem como pelo multimilionário Kennedy, pai do presidente dos EUA assassinado. O banqueiro Vanderbilt pediu-lhe: "Arruina-me, mas não me abandones". Esta espanhola, nascida pobre perto de Pontevedra, em 1868, seria considerada a mais famosa bailarina europeia, do início do séc. XX. Paris vivia a belle époque. A Bela Otero percorreu o mundo inteiro. Os jornais davam constantes notícias dos seus amores. Tinha o vício do jogo e perdeu fortunas no casino de Monte Carlo. Saturada da vida mundana, em 1944, retirou-se para proteger os mais necessitados de Niza (Espanha). Fez testamento a favor dos pobres, embora conste que morreu na penúria. Deixou um diário com o título Memórias.